Menu Fechar

High-Conflict Personality

HCP, dada a sua sobreposição com os distúrbios de personalidade anti-sociais, limítrofes, narcisistas e histriónicos, pode ser mais um termo descritivo do que um diagnóstico específico. Pessoas com HCP tendem a ter várias coisas em comum. Elas iniciam e recebem recompensa por conflitos com outros, e normalmente estão no centro de qualquer conflito que esteja ocorrendo. Elas parecem tratar o conflito como normal e esperado em suas interações, até um ponto em que o conflito se torna um aspecto definidor dos relacionamentos. Eles são hábeis em escalar o conflito e em culpar os outros.

Ao mesmo tempo, eles têm grande dificuldade em ver as coisas através dos olhos dos outros e são extremamente relutantes em assumir responsabilidades em suas vidas ou em aceitar a culpa quando as coisas dão errado. Eles são frequentemente chamados de “culpados crônicos”. Eles tendem a ser emocionais, agressivos, desconfiados e controladores. Eles se vêem facilmente como vítimas e são extremamente resistentes a reconhecer que podem ter contribuído, mesmo da menor maneira, para dificultar uma situação.

Para as pessoas com HCP, o mundo aparece em preto e branco. Outros ou estão com eles ou contra eles. Eles têm pouca ou nenhuma percepção do seu próprio comportamento, e são facilmente ameaçados por interpretações de comportamentos que não se comportam com a sua própria visão de mundo. A divisão é um conceito importante entre pessoas com personalidades de conflito elevado. As pessoas ao seu redor são percebidas como todas boas (super-idealizadas) ou todas más (desvalorizadas). Alguém que “separou” um membro da família ou amigo pode recusar o contato com essa pessoa e pode falar muito negativamente sobre ela.

Clientes com HCP não são naturalmente perspicazes. Eles podem reagir com hostilidade à intervenção terapêutica, muitas vezes interpretando os esforços do terapeuta como um ataque. Essas qualidades podem dificultar o tratamento, mas um terapeuta treinado que entende de HCP pode trabalhar através dessas dificuldades usando técnicas específicas. A mudança pode ser gradual, mas os Clientes com HCP podem, em última instância, adotar formas de vida mais eficazes. Para pessoas mais no espectro narcisista, iniciar a terapia pode ser difícil ou impossível. Formar uma relação profunda com um terapeuta também é difícil para elas.

Muitos dos sintomas de HCP são mais pronunciados nas interações com aqueles mais próximos ao Cliente, portanto, essas relações são especialmente importantes para um tratamento eficaz. O envolvimento da família e amigos no tratamento pode ser de grande ajuda para todas as partes, encorajando-as a compreender os comportamentos em questão e a adotar novas formas mais produtivas de interação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *