Menu Fechar

Quase uma em cada quatro biópsias de pele é proliferação melanocítica

3 de Novembro, 2017

(HealthDay)-Sobre umum quarto das biópsias de pele são diagnosticadas como proliferação melanocítica, de acordo com um estudo publicado online em Nov. 1 em JAMA Dermatology.

Jason P. Lott, M.D., do Cornell Scott-Hill Health Center em New Haven, Connecticut, e colegas examinaram as frequências e distribuição das lesões melanocíticas confirmadas histologicamente, conduzindo uma análise baseada no processamento de linguagem natural dos relatórios de patologia dos registos médicos electrónicos de pacientes adultos que foram submetidos a biópsias de pele. Os autores examinaram 80.368 biópsias de pele realizadas em 47.529 pacientes.

Os pesquisadores constataram que 23% das biópsias de pele eram de lesões melanocíticas. Com base no Melanocytic Pathology Assessment Tool and Hierarchy for Diagnosis, 83,1, 8,3, 4,5, 2,2, e 1.9% das lesões eram de classe I (nevos e outras proliferações benignas, como lesões levemente displásicas, geralmente sem necessidade de tratamento adicional), classe II (moderadamente displásicas e outras lesões de baixo risco), classe III (melanoma in situ e outras lesões de alto risco), classe IV e classe V (para a classe IV/V: melanoma invasivo que requer ampla reexcisão e terapia adjunta em potencial), respectivamente.

“Aproximadamente um quarto das biópsias de pele resultou em diagnóstico de proliferação melanocítica. Esses dados fornecem as primeiras estimativas baseadas na população em todo o espectro de lesões melanocíticas, desde benignas até displásicas e malignas”, escrevem os autores. “Estes resultados podem servir como base para futuras pesquisas que busquem entender a epidemiologia das proliferações melanocíticas e a otimização da utilização da biópsia da pele”

Um autor é funcionário da Bayer US LLC.

More information: Abstract/Full Text (subscription or payment may be required)
Editorial (subscription or payment may be required)

Journal information: JAMA Dermatology

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *